25 de jul de 2006

DESFILE DA DASPU



desfile da Daspu - Dasputas RJ. no clube glória em são paulo... paralelo ao fashion week

http://mixbrasil.uol.com.br/mp/upload/noticia/5_66_50672.shtml



as frases das camisetas DASPU, são, tipo:

- Valor de mulher é real
- Somos Más, Podemos Ser Piores.
- Aprecie-me sem moderação
-Sem vergonha garota, você tem profissão
e um monte de outras.....

o mais interessante é que essa moda semi-fashion faz vir à tona 20 anos de existência do movimento das putas, que até agora estavam meioinvisibilizados... e a escolha do nome ativou toda uma demanda publicitária que ao meu ver cumpriu um papel de guerrilha semiótica e ou intervenção signica no imaginário geral. (falar nisso é bom dizer, que o reconhecimento internacional tá sendo maior do que o daqui....) na onu, nos ministérios internacionais,,,,
a estilista da madona tbém veio aqui pra conhecer tudo isso e já tá agitando desfiles na frança (juntando putas de lá-e-cá) enquanto no fashion week elas foram ignoradas,,,,, claro... putas, algumas gordas, todas fora do peso, uma discussão forte em pauta... ehehe....difícil heim? que pobreza não entender tendências....
e o legal é que essa intervenção publicitária também ativa a proliferação de vários pequenos grupos de putas de cidades interioranas que agora~começam a serem incentivadas e estimuladas... Modelo e puta são dois signos fortes noimaginário sócio/cultural,.,,, e quando juntos, sabe-se lá que devires acionam...não, não há consenso... mas intento,
a gabriela, coordenadora da Davida, a ong que coordena a daspu, compra umas brigas fenomenais, altamente polêmicas, que não fecham a discussão sobre prostituição e capitalismo, mas a abrem infinitamente...
quando ela fala que: o que os financiadores protestantes americanos chamam de tráfico de mulheres, ela chama de nomadismo contemporâneo.
que a idéia de cafetão que fagocita a genitália alheia é machista porque não compreende as nuances produzidas pelo desejo feminino que é o que, no final das contas, sustenta o papel de cafetão, ela compra enorme briga, principalmente com as pastorais das mulheres marginalizadas e as ongs abolicionistas que tratam prostituição como doença.
e também diz: os intelectuais prostituem o cérebro a tanto tempo e se receiam de prostituir cu e buceta.... que estranha visão de corpo que eles tem!
Não, não, ela diz, não queremos abolicionismo, queremos a valorização do nosso papel de profissionais da fantasia sexual....
Chanel era prostituta
por aí vai... é um acontecimento contraditório e erótico que precisa se expandir... pra promover remexeduras.... em mim mexe... me traz de volta gestos roubados...o assunto é longuíssimo... fica aí o site Beijo da Rua DAVIDA se quiser se aprofundar: http://www.beijodarua.com.br/ e também o precioso livro de gabriela, ainda do início dos 90: Eu, Mulher da vida... que vai ser reeditado. ainda não disponível online... mas se alguémse dispôr, ela já autorizou....

Texto de Cassandra

2 comentários:

célia musilli disse...

sabe, eu acho este movimento bárbaro..pura guerrilha... viva a a Daspu!! e elas não precisam da Fashion Week, seu trotoir é muito mais incendiário.. rss um beijo.

boca quente disse...

oi, célia.
tem mais daspu aí aí em cima!