26 de fev de 2010

BBB - muita grana

 
A matemática é tosca, mas dá idéia do volume do negócio. Um paredão desses rendeu na faixa de 75 milhões de votos. Vamos supor que, entre quem votou muito na mesma casa e quem não votou, o número de consumidores que assiste ao reality show chegue a esse número, 75 milhões.
Vamos supor que isso dê umas 30 milhões de casas. Vamos supor que a renda de cada casa seja de 1000 reais ao mês (sem falar na classe média, que é a maioria hoje, no país, ou dos ricos). Vamos supor que 700 reais seja para consumo de bens e serviços, produtos variados e alimentação. Assim, o dinheiro em circulação no mercado, para o consumo, é de 21 bilhões/mês.
Vamos fazer outra conta: chutando que um caldo quinór deve custar em torno de 3 reais e 10 milhões de casas consumam pelo menos 1 caixinha dessas ao mês (fora os restaurantes, quem usa todo dia), isso soma, então, 30 milhões de reais só de tempero, movimentando a economia através do marketing e da propaganda massiva. Garantindo, assim, o empregão do biau, e a manutenção da plim-plim na conservação da ideologia do consumo e do lucro, tornando-a não só poderosa, mas, também, monstruosa, pela dimensão de seu poder. Assim, o BBB deve ser um dos programas mais baratos da TV, com um lucro, no mínimo, bilionário.

Nenhum comentário: