14 de set de 2006

xerox é resistência!

Fabiano Alves Paes e Henrique Xavier são dois bródis aqui de Londrina que fazem uns trampos muito manêro em xerox.
O primeiro escreve contos. O outro faz tipo um zine de humor.
A linguagem tosca combina com o formato em xerox. O Fabiano ainda faz umas colagens, escreve à maquina e usa os erros gramaticais como estilo. O Henrique nem. São desenhos toscos e frases infames que, por isso mesmo, divertem. Tem quem se irrite, também. Quem é mais politicamente incorreto dos dois é dificil de dizer. Mas nada como se divertir às custas de quem se fóde!
O Fabiano já fez dois. O Henrique já tem uns cinco.
Quem quiser comprar dá um toque q eu faço um corre atrás deles. O Fabiano vende seus livrinhos de contos por R 2,50. O do Henrique é R 1,00.

De A ARTE DE MATAR, do Fabiano:

No bar

- Nossa, como você é linda!
- São seus olhos.
- Que nada... Tou bêbado mesmo!

De A BUFA, do Henrique:

Quer dar um nome a seu filho mas não consegue escolher? Não esquente sua crica que a gente dá a letra.
1 - Dou um Peido 1º (nome de antigo imperador brasileiro)
2 - Dai-lhe Lama (líder espiritual indiano, bom nome para brasileiro)
3 - Infiel(?) Castro(!) (ditador cubano)
4 - Elvis Prestes (músico e compositor de rock político)
5 - Mau Bucetung (ex ditador japonês)
6 - Bart Simpson (guerrilheiro da FARC)
7 - Luiz Inácio (ex Lula da Silva)
8 - Zica (a galinha de Quintino)

Claro que tudo isso fica muito melhor escrito à mão, mas o que eu posso fazer se o meio não dá conta da linguagem?

Um comentário:

célia Musilli disse...

Oi, Rubens, tudo bem? Vou lançar o livro Sensìvel desafio, no dia 22, no Londrix. Quero muito ver vc lá...Tô na correria, mas vou ler com calma a matéria que vc me enviou. Um grande beijo.