3 de mar de 2010

plim plim

Pedro Bial, na sentença do paredão de ontem (2/10/2010) no BBB10, depois de ler um texto mal escrito, tentando se passar por profundo, sentenciou a frase do poeta Maiacóviski - um suicida da rússia, na breve e "elucidativa" apresentação do poeta - que "é melhor morrer de vodca do que de tédio". A partir daí mostrou os "bróders" entediados e, na sequência, tchan tchan tchan, entra em cena a vodca ice, patrocinadoradora do BBB. Com frases do tipo "solte-se com vodca ice", "libere seus instintos animais com ice vodca", "seja mais você e ice vodca" os participantes do BBB iam se embriagando, se divertindo e tornando-se algo "interesante" para serem vistos na tv, ou pelo menos mais interessante do que ficarem parados, bocejando. Vodca ice e Maiacóviski... tudo a ver.
Hoje, no intervalo da novela, um repórter de rua, da globo, entrevistava as pessoas perguntando a elas o que achavam da bebedeira com vodca. Para cada resposta, imagens da bebedeira de ontem: quanto mais putaria mais notícia. Plim plim. E como depois das notícias vem o merchandising, o primeiro produto a ser mostrado foi um inocente guaraná zero, um macarrão e um plano bancário "para você e sua família". Corta para as propagandas "normais" do horário que vendem tudo "para você sua família".
Desligo a tv cantando  cazuza - "te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro, transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro..." - e volto para minha dissertação, pensando que 'liberdade de expressão' do jeito que querem os grandes monopólios da mídia - globo, estadão, folha de são paulo, abril - realmente é incompatível com o plano nacional dos direitos humanos, com a justiça e a distribuição de renda.

Nenhum comentário: