18 de set de 2008

poema

Gestalt trans-além

Esqueçam Hiroshima/Nagasagui

Apaguem Auschwitz

Foi decretado o amor

a ordem e o progresso

Para o bem do país.

Façamos como Rui Barbosa

para simplificar o trabalho dos

especialistas Colocando fogo

nos anais da Negra história

Nada de memória

nem más notícias.

A Democracia é para todos

Militares em seus devidos postos

E não se fala mais nisso

Do horror que houve

vire-se o rosto

Usem tintas

sobre as chagas do Cristo.

Também se sofreu

Matando, torturando, destruindo

Mas veja que lindo!

o sol da liberdade vem raiando

Dê-me a mão e vamos

caminhando e cantando

O futuro é aqui e agora

e está nos esperando.

Se a liberdade era tão

Querida Ela agora é ofertada

No mesmo kitsh onde se compra

Granada, tiro e bofetada

celular, sonho e pancada

A vida é para ser vivida

E não há nada que se possa fazer

Pelas vidas passadas.

Nenhum comentário: