4 de ago de 2009

momento paulo coelho

Onde Vai?
Em dois mosteiros vizinhos viviam dois jovens monges muito amigos.
De manhã, sempre os monges se encontravam, cada um cuidando de seus afazeres.
Certo dia, um dos monges estava varrendo o pátio de seu templo e, vendo aproximar-se o amigo, perguntou:
"Olá! Onde vais?"
O amigo respondeu, feliz:
"Vou aonde meus pés me levarem..."
O monge ficou intrigado com a resposta e comentou com seu mestre. Este lhe disse:
"Da próxima vez, diga-lhe: 'E se não tivesses pés?'"
Quando o jovem noviço viu o amigo de novo na manhã seguinte, fez a mesma pergunta já antecipando o momento em que pegaria o amigo de jeito, desta vez:
"Onde vais?"
Mas o outro disse:
"Aonde o vento me levar!"
O monge ficou frustado! Voltou ao mestre e contou a nova resposta, e este, sorrindo, disse:
"Da próxima vez, diga-lhe: 'E se o vento parasse de soprar?'"
O jovem monge ficou encantado com a idéia:
"Sim, sim! Essa é boa! Agora ele não me escapa!"
No dia seguinte, ao amanhecer, ele viu seu amigo aproximando-se de novo. Perguntou-lhe:
"Olá! Onde vais?"
O amigo parou, sorriu-lhe, e falou suavemente:
"Simplesmente vou ao mercado, meu amigo...", e seguiu seu caminho.

2 comentários:

célia musilli disse...

rsss... melhor assim, do que ficar engando os outro com histórias de monge!!! rs E eu e o Bernardo lembramos de vc dia destes, por conta das histórias de Jardelina que, afinal (e graças a deus) nada a tinham a ver com as de Paulo Coelho..Ás vezes tento me lembrar de algumas expressões que ela usava, tipo "Eu dou a letra". Se vc se lembrar de algumas, me passe, acho muiiiito criativo..rs Um beijo, saudades!

célia musilli disse...

desculpe os erros aí em cima..penso mais rápido que digito..quis dizer: "melhor assim, do que ficar enganando os outros.."e por aí vai...rss bj!