11 de jun de 2009

veto à medida 458 sobre a Amazônia

Caro Presidente Lula

Fui seu eleitor, desde sua primeira candidatura, e na macropolítica oficial - essa tradicional, das eleições - continuarei sendo eleitor de quem melhor defender um projeto social realizável, desde que tenha lastro histórico para corroborar suas falas.

Sem dúvida seus 2 mandatos têm sido muito melhores que de seus antecessores das últimas décadas, em vários campos, especialmente no âmbito social. É algo que merece reconhecimento.

Ainda assim manifesto que esperava muito mais de seu governo. É decepcionante ver que o dinheiro público continua sustentando especulações capitalistas de diversas ordens, do mercado financeiro a produções com vistas exclusivas à exportação, como as commodities. É muito mais importante trabalhar pela qualidade de vida de um povo que pelo superávit de grandes indústrias, empresas e agronégócio, com suas metas de concentração de riquezas, e suas práticas de exploração do trabalho. È preciso transformar a matéria no próprio território, gerar riquezas, e fazer isso num processo pautado pelo desenvolvimento social, e inevitavelmente, de agora em diante, balizado pela ecologia.

Está tudo interligado, uma política social mais justa tem e terá de pensar na preservação do meio ambiente.

Nesse sentido, caro Presidente, espero firmeza e coragem do Sr para vetar a MP 458!!! Vamos dar um chega pra lá nos ruralistas, latifundiários e especuladores capitalistas! Não tenha dúvida que o Sr terá grande apoio popular, afinal, somos o povo, e somos em muitíssimo maior número que os latifundiários e ruralistas. Sabemos que eles e alguns outros poucos concentram a renda, em proporções de concentração vexatórias para qualquer Nação, em cuja lista o Brasil se destaca, infelizmente... Se é para fazer diferente, um governo diferente e melhor, não se pode atender aos anseios dessa minoria injusta, concentradora de renda, que há séculos vem definhando a construção de uma Nação! A Amazônia não é lugar para plantar soja transgênica (por sinal, nenhum lugar deveria ser) nem para criar gado! Também não é preciso querer ficar enfiando indústria tradicional lá, replicando um modelo que já deu errado no mundo inteiro (até nos EUA agora, quem diria!). Há outras formas de auxiliar e investir na geração de economia na região, modelos específicos. Estudos sobre isso não faltam, o que falta é aplicá-los! È pra isso que serve o conhecimento, para ser usado! O conhecimento deve pautar a ação política e não o dinheiro. A Amazõnia é um Patrimônio da Humanidade, é um patrimônio de diversidade humana e de biodiversidade! A Humanidade, e mesmo especificamente os brasileiros, já tem conhecimento e tecnologia para buscar uma relação mais respeitosa e inteligente com esse lugar tão especial de nosso planeta. Vamos à prática! Optar pelos caminhos corretos! Vontade política! Essa é a política de agora em diante, pautada pela Humanidade e pela preservação de nosso planeta! Vamos aproveitar essa crise econômica mundial e fazer diferente, reiniciar praticando novas bases políticas, focadas no conhecimento, no respeito à natureza, na busca do bem-estar e justiça sociais. Agora é a hora.

Especificamente, quanto á questão da MP 458, reproduzo aqui as seguintes reinvindicações (repassadas pela rede avaaz.org), as quais considero minhas tb:


" 1. Nós não queremos que grandes empresas se beneficiem da MP 458 pois são elas as responsáveis por grande parte do desmatamento e queimadas da Amazônia, e consequentemente pelas nossas emissões de carbono

2. Nós queremos que o Presidente diferencie pequenos agricultores de grandes proprietários, portanto pedimos uma mudança em três pontos da MP:

  • Vetar os incisos II e IV do artigo 2º que permite a “ocupação e exploração indireta”. O veto garantirá que apenas as pessoas que moram na terra tenham direito ao título legal.

  • Vetar artigo 7º que permite título à empresas privadas. Somente pessoas físicas devem ter o direito de regularizar suas terras.

  • Proibir a comercialização das terras por 10 anos após a regulamentação (ao invés de 3 anos como foi proposto) para evitar a especulação comercial das terras."

E, no geral, Caro Lula, gostaria mais de seu governo em diversos campos, entre os quais:

- uma política de reforma agrária mais agressiva, mais eficiente, apoiando os pequenos proprietários, a diversidade produtiva, a agricultura orgãnica, a vocação do solo, a qualidade de vida no campo, e tendo mais coragem e resistência contra os lobbies dos ruralistas e latifundiários (e agora ainda, dos latifundiários trasgênicos!);
- uma proposta de distribuição de renda tb mais agressiva;
- uma política mais ousada de investimento em fontes de energia alternativa.
- uma política mais ousada na área de educação e de incentivo à pesquisa;
- uma política descentralizadora e mais democrática para os meios de comunicação, inclusive para a implantação e desenvolvimento de rádios e TVs comunitárias, tb nos meios digitais.
- uma política mais pautada pelo humano e pelo bem público do que pela economia.

Saudações e no aguardo de seu veto,
Goto
(Curitiba)
http://newtongoto.wordpress.com
http://e-ou.org/





Ilmo. Sr. Presidente Luís Inácio Lula e ao Senado Federal,
Srs., peço atenção especial a essa barbárie que querem aprovar...a MP- 458.Nossa Amazônia não é terra fértil para os AGRONEGÓCIOS..., BIOPIRATARIA, CRIAÇÃO DE GADO DE CORTE , GRILEIROS QUE SE VENDEM A TROCO DE?
O que ocorre na Amazônia reflete-se no mundo todo, oque estamos fazendo,nos ajustando ao modelo OMC? E todos os tratados e especulações que criamos no último Fórum Social Mundial....simplismente abrimos o Pará a ser a porta de entrada AO TURISMO para a Amazônia?
Sinceramente estamos pensando nas gerações futuras... jovens, crianças, índios, comunidades tradicionais ribeirinhas....sustentabilidade, recursos naturais renováveis, desperdícios de água pra lavoura seja,para alimentar gado, para plantar soja transgênica...
Por favor, Sr Presidente, ouça o clamor de seu POVO - que acreditando que faremos diferente - quer ver nossa nação como uma fortaleza e exemplo de democracia e cidadania.
VETO JÁ A MP-458!!!
Fica aqui registrado o meu repúdio aos Senadores deste Congresso Federal.
ATENCIOSAMENTE,SUBSCREVO
George Sander Martins Urbano
artista - ativista
São Paulo/SP
RG: 20.495.504-x

visite tb

www.reverberacoes.com.br

www.mapeia.wordpress.com

www.corocoletivo.org



Caros amigos,

Quarta-feira passada o Senado brasileiro passou a Medida Provisória (MP) 458 que regulariza terras ocupadas de forma ilegal na Amazônia. Isso significa que 67 milhões de acres de terra da Amazônia que são hoje um patrimônio da União estimado em 70 bilhões de reais, serão privatizados. A maior parte destas terras irão parar nas mãos de grileiros, os grandes responsáveis por violentas disputas por terra e pelo desmatamento da Amazônia.

O governo brasilieiro está deixando entender que aqueles que ocupam a Amazônia de forma ilegal e violenta serão recompensados. A projeto de regularização da Amazônia não começou mal - a idéia era proteger pequenos agricultores que precisavam do título legal de suas terras. Porém, ele acabou sendo corrompido pelos interesses do poderoso agronegócio, que incluíram três provisões perigosas que concedem a eles a maior parte das terras beneficiada pelo programa.

Nós só temos até esta quarta-feira para pedir para o Presidente Lula vetar estes pontos da MP, garantindo assim a proteção da Amazônia. Somente uma mobilização coordenada e massiva de pessoas de todos os estados brasileiros poderá convencer o Presidente Lula a vetar os pontos perigosos da MP. Só dependemos de um pequeno esforço de cada um de nós – ligue para o gabinete do Presidente Lula agora mesmo e diga para ele:

1. Nós não queremos que grandes empresas se beneficiem da MP 458 pois são elas as responsáveis por grande parte do desmatamento e queimadas da Amazônia, e consequentemente pelas nossas emissões de carbono

2. Nós queremos que o Presidente diferencie pequenos agricultores de grandes proprietários, portanto pedimos uma mudança em três pontos da MP:

  • Vetar os incisos II e IV do artigo 2º que permite a “ocupação e exploração indireta”. O veto garantirá que apenas as pessoas que moram na terra tenham direito ao título legal.
  • Vetar artigo 7º que permite título à empresas privadas. Somente pessoas físicas devem ter o direito de regularizar suas terras.
  • Proibir a comercializaçã o das terras por 10 anos após a regulamentação (ao invés de 3 anos como foi proposto) para evitar a especulação comercial das terras.

      Gabinete do Presidente:
      (61) 3411.1200 (61) 3411.1201


Nos próximos dois dias uma grande parte da Amazônia será privatizada, dando início a um perigoso e irreversível processo de desmatamento. Enquanto o mundo todo aumenta as suas preocupações ambientais, buscando uma economia livre de carbono e um maior respeito pelos nossos recursos naturais, nós não podemos deixar que o nosso governo venda a Amazônia. Nós só temos 2 dias! Ligue para o Gabinete do Lula hoje, depois encaminhe este email para todos os seus amigos e familiares!

Depois de ligar clique no link para registrar o seu nome, para que possamos acompanhar o número de participantes desta campanha:

http://www.avaaz. org/en/nao_ privatize_ a_amazonia/

Com esperança,

Alice, Graziela, Ricken, Ben, Luis, Paula, Pascal, Iain, Brett, Paul, Raluca e toda a equipe Avaaz

Leia mais sobre o assunto:

Ruralistas privatizam a Amazônia:
http://www.greenpea ce.org/brasil/ amazonia/ noticias/ ruralistas- privatizam- a-amaz-n

Carta aberta da senadora Marina Silva ao presidente da República:
http://www.greenpea ce.org/brasil/ amazonia/ noticias/ carta-aberta- da-senadora- marin

MP 458: Marina Silva alerta para legalização de terras griladas:
http://www.senado. gov.br/agencia/ verNoticia. aspx?codNoticia= 91856&codAplicativo= 2

MP 458 é prêmio ao crime de apropriação ilegal da Amazônia:
http://www.correioc idadania. com.br/content/ view/2993/ 9/

A Amazônia na mesa do Presidente:
http://www.socioamb iental.org/ nsa/detalhe? id=2894

Marina resiste, Kátia defende a grilagem:
http://www.greenblo g.org.br/ ?p=1390

Nenhum comentário: